De: Daniel de Brito <britodani@gmail.com>
Data: 1 de março de 2012 23:15
Assunto: Re: Supervisitação será fatal para cachoeiras
Para: Amigos de Mauá <amigosdemaua.net@gmail.com>

Olá!
A cachoeira é patrimônio do PNI. Agora que comprou tem que ser responsabilizada por tudo que acontecer ali, porque é dela, é nossa.
Desde já precisamos cobrar uma postura da U.C.
Reforço minha tese de que a ASSOMAR precisa pleitear uma vaga no conselho do parque.
Outra cachoeira que é do parque é a da Sta Clara, que também precisará de uma gestão séria.
Isso não significa simplesmente colocar uma placa dizendo que é proibido o acesso de carro como aconteceu na bifurcação que antecede o acesso à cachoeira causando o caos na região.
A ruazinha de baixo foi fechada pelos carros estacionados impedindo completamente o trânsito de automóveis de moradores.
É preciso que haja mais entrosamento entre a U.C. e a comunidade local para evitar tais "micos".
Outra reflexão importante é que com a necessária cobrança do acesso à cachoeira do escorrega (certamente a mais frequentada) e da Sta Clara (caso o parque também assuma as rédeas dessa parcela), a tendência é que essa turma seja diluída entre as cachoeiras menores em tamanho mas igualmente importantes em termos ambientais (poção, véu de noiva, pocinho das fadas etc).
A necessidade imediata, ao meu ver, é de fazermos uma avaliação do CONTROLE DO ACESSO de toda a região, tanto das cachoeiras que estão dentro do Parque Nacional do Itatiaia, como da própria estrada-parque Visconde de Mauá que passa a atravessar o prometido parque estadual da pedra selada.
Entendo que as análises de carga que a matéria propõe deve contemplar toda a região além das cachoeiras em específico pelos motivos aqui citados.
Gostaria também de comentar o título da matéria pelo uso da palavra autópsia: Autópsia é o diagnóstico do problema após a morte do indivíduo, no nosso caso temos um câncer iminente, mas o exame que faremos é uma biópsia, num ente doente, mas vivo!
Enfim, temos muitos desafios pela frente.
Cordialmente,
Daniel de Brito

De: Eduardo Barros "edubarros17@yahoo.com.br
Para: amigosdemaua.net@gmail.com
Data: 01/03/2012
Assunto: Autópsia da Cachoeira do Escorrega

Bom seria que a equipe editorial ao menos assinasse a matéria. De qualquer forma segue um comentário:
Porque perder tanto tempo contando quadradinhos de foto se todos já sabemos da superpopulação de Mauá?
Que legitimidade tem o CG para questionar algo que foi ele próprio o principal articulador e mentor?
A equipe editorial reclama porque não quer perder a pecha de "ambientalista". Nome que já não tem nada de alternativo. Já intitula grandes barões verdes como Minc, Sarney, Sirkis, etc, etc, etc,
Se realmente quiser fazer algo de útil, o CG deve procurar se articular eficientemente com a APA e com o ICMBIo....
O resto é balela de quem quer manter um tom crítico mas na verdade está a espera de um cargo ou da oportunidade de emplacar mais um projetinho pseudo-ecológico.
O povo. Ora o povo. Assiste bestializado esse FEBEAPÀ.
Cordiais saudações