Mensagem de Sergio Maia comentando texto de Lino Matheus


Novembro de 2009

Prezado Lino Matheus

Depois de ler e reler mais recentemente sua carta, publicada no site amigosdemaua.net , gostaria de lhe dizer que concordo em gênero, numero e grau com você. Entretanto, pelo respeito que tenho pela sua luta e suas posições ambientais que alias partilho há muitos anos, gostaria acrescentar alguns pontos que aparentemente não eram de seu conhecimento quando escreveu aquela carta em 2005.

Na época o Luiz Alves era o presidente da Mauatur e eu retornava para Visconde de Maua depois longos anos de pouca presença na região. Tinha acabado de fazer o mestrado de economia e minha dissertação era sobre analise prospectiva / métodos dos cenários. Desta forma propus ao Luiz desenvolver este trabalho (gratuitamente) com objetivo de criar uma linha de trabalho para a Mauatur que levasse em consideração o que se podia esperar do futuro para Visconde de Mauá.

De acordo com a metodologia aplicada (desenvolvida por um brasileiro Raul Grumbach) deveríamos fazer algumas reuniões para definir quais eventos seriam relevantes para a região num horizonte temporal de 5 anos ou seja ate 2010 de modo a orientar a Mauatur em suas diretrizes. O estudo foi denominado “PROJETO DE DESENVOLVIMENTO TURISTICO DA REGIÃO DE VISCONDE DE MAUÁ2010”.

“Este projeto de desenvolvimento turístico para a região tem por objetivo guiar as ações da Mauatur, visando a permitir que, de forma pró-ativa, seja definido o público alvo e quais adaptações devem ser feitas na infra-estrutura turística para atraí-lo. Nesse sentido, foram identificados os Eventos estratégicos que afetam o desenvolvimento turístico da região, de modo a gerar Cenários probabilísticos e apontar, em linhas gerais, os principais temas e desafios que devem fazer parte da agenda da Direção da Mauatur até 2010”.

 

Na primeira parte do trabalho, foram realizadas, através de uma série de seminários de prospectiva (10 reuniões), uma análise do passado, da conjuntura atual da região e da Mauatur. Esses seminários de prospectiva foram realizados com a presença de membros da direção da Mauatur, assim como de moradores e interessados no futuro da região. Em geral, essas pessoas entendem que a Região de Visconde de Mauá tem no turismo sua principal fonte renda, e que seu desenvolvimento está diretamente relacionado com o sucesso dos esforços coletivo em prol da manutenção das características locais, sejam elas ambientais ou de infra-estrutura hoteleira e de serviços em geral.

Para estimarmos os cenários futuros 13 eventos foram escolhidos como relevantes e fizeram parte do questionário que você comenta em sua carta. Este questionário destinava-se a verificar com as pessoas interessadas na região através do método chamado Delphi três itens a respeito destes eventos: a) a probabilidade de ocorrência dos eventos (de zero a 100%); b) sua relevância para região (de zero a nove); e c)quanto que elas achavam que entendiam sobre aquele assunto (de zero a nove).

Os eventos mais relevantes dentre os selecionados foram (em ordem de relevância)

1-     Poluição do Rio Preto;

2-     Construção das ETEs;

3-     Solução sustentada para coleta e destinação do Lixo urbano;

4-     Aumento da consciência ambiental dos moradores;

Numa fase mais adiantada do estudo verificamos através de técnicas de teoria dos jogos quais eventos, caso ocorrecem teriam o efeito de aumentar a probabilidade do cenário ideal, ou seja, aquele cenário em que temos a ocorrência de eventos favoráveis e a não ocorrência de eventos desfavoráveis, estes eventos eram:

a.    O entrosamento dos Prefeitos em prol da região;

b.    Implantação do Comitê de Gestão Integrada; e

c.    Aumento da consciência ambiental dos moradores.

 

Como você pode ver, Lino, o trabalho todo teve um grande viés ambiental, pois em sua conclusão recomendava à direção da Mauatur que a mesma trabalhasse fortemente pela ocorrência dos três eventos acima o que faria com que cenário ideal ocorresse. De acordo com estas conclusões a preservação (ou degradação) do Rio Preto e a solução sustentada para coleta e destinação do Lixo urbano eram os Eventos que mais dependiam de outros, indicando que o Cenário Ideal poderia ser alcançado com uma linha de atuação direta sobre os três eventos indicados acima.

 

Longe de mim  achar que a monocultura do turismo é a melhor solução para Visconde de Mauá. Trata-se de uma comunidade de entorno de uma UC, a qual depende da qualidade da governança desta comunidade para sua perfeita manutenção. O turismo de massa é tudo que devemos evitar, para tal precisamos fomentar alternativas econômicas para a comunidade local. O turismo poderia ajudar este desenvolvimento caso passe a ter um maior entrosamento com os produtores locais tanto de produtos agrícolas quanto artesanato e outros serviços gerando um processo de desenvolvimento sustentável.

 

Hoje, passados 4 anos daquele trabalho estou envolvido em outros estudos sobre a região o que me guia neste nova estrada é a pergunta: Quais as possibilidades, desafios e limites que deverão ser enfrentados, confrontados e superados pela estrutura de governança local – Estado, iniciativa privada e comunidade - para promover o desenvolvimento de Visconde de Mauá dentro dos limites da sustentabilidade ambiental ?

 

Abraço

Sergio Wright Maia

Quer comentar essa informação? Envie seu comentário para contato@amigosdemaua.net e ele logo estará disponível para leitura aqui mesmo, e ser por sua vez comentado também.