Projeto Reduzo Lixo distribui composteiros para moradores da região

 

A Associação Brasileira de Integração e Desenvolvimento Sustentável - ABIDES doou 15 telas de grade soldada para confecção de composteiros e materiais de divulgação para uma experiência-piloto de compostagem urbana baseada no sistema Reduzo Lixo.

 

Exemplos de composteiros usando tela de arame soldado

Composteiro grande (1m de diâmetro x 1,5m de altura) atrás do Shopping Aldeia dos Imigrantes, em Visconde de Mauá, recebe os resíduos orgânicos do restaurante O Escondidinho desde janeiro de 2013.

Composteiro grande instalado em Visconde de Mauá recebe os resíduos dos restaurantes Dus e Pro Nobis desde maio de 2013.

Composteiro médio (0,8m de diâmetro x 1,0m de altura) instalado na Fazenda São José, em Bocaina de Minas (MG), na região de Visconde de Mauá. Notem que papéis-tolhas e jornais também são incluídos na compostagem, diante da impossibilidade de destiná-los à reciclagem industrial.

Integrante da Comunidade Céu da Montanha, em Bocaina de Minas, despeja um balde de lixo orgânico num composteiro médio. Este composteiro acabara de ter esvaziado o seu conteúdo, já transformado em adubo, e começa agora a receber novas cargas diárias de resíduos orgânicos frescos.

O composteiro da direita recebeu lixo orgânico domiciliar e palha durante três meses, até encher completamente.  Então foi montado o composteiro da esquerda para receber os resíduosdiariamente durante os próximos três meses, enquanto o conteúdo do primeiro composteiro estará se decompondo, ficando pronto para ser usado e liberar o cilindro para uma nova carga. Ou seja, bastam dois cilindros para manter o sistema em operação indefinidamente.
Três meses é o período para uma família encher um cilindro pequeno como esses, medindo 1m de altura e 0,6m de diâmetro.

Ao lado, nota-se a redução na altura do primeiro cilindro (o mais antigo, à direita), que estava totalmente cheio quando parou de receher lixo novo, há um mês e meio atrás (ver foto acima).

Desde então, os resíduos novos são depositados diariamente no segundo cilindro, que já está chegando à metade da altura, devendo estar lotado daqui a mais um mês e meio.

Aí será a hora de esvaziar o primeiro cilindro (seu conteúdo estará pronto para ser aplicado no solo); deixar o segundo cilindro descansando pelos próximos três meses, durante os quais estaremos enchendo novamente o primeiro cilindro.

E assim sucessivamente.