Relato e considerações a partir da primeira reunião da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável, ntegrante do Conselho Gestor da Microbacia do Alto Rio Preto
 
CÂMARA TÉCNICA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
 
OBJETIVO GERAL:
Planejar, propor e emitir, para aprovação do Conselho Gestor da Microbacia do Alto Rio Preto, as diretrizes e formas de implantação de ações e projetos ligados ao desenvolvimento sustentável, a serem implementadas na região, com vistas dos objetivos da Unidade de Conservação (APA da Mantiqueira).
 
A Câmara poderá solicitar auxílio de conselheiros e técnicos, com aval do Conselho, sempre que for necessário.
 
Caberá à Câmara Técnica ajudar o Conselho Gestor a pesquisar, estudar e discutir medidas emergenciais que possibilitem práticas de desenvolvimento para toda a região da Microbacia do Alto Rio Preto, garantir a segurança de todos que estiverem nesta esfera, seja visitando ou residindo, ajudar na preservação da Unidade de Conservação, garantir condições estruturais para a boa convivência do homem com a natureza, investir no embelezamento do local e garantir sua identidade visual e cultural, buscar soluções para questões emergenciais da comunidade, promover novas perspectivas de desenvolvimento através de atitudes proativas, planejar comunicação em comunidade, auxiliar o desenvolvimento de atividades produtivas.
 
A participação é aberta a todas as pessoas ligadas, de alguma forma, à região de Visconde de Mauá, necessitando que os interessados se inscrevam.

 
RELATÓRIO DA REUNIÃO DE FORMALIZAÇÃO DA FORMAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
DO CONSELHO GESTOR DA MICROBACIA DO ALTO RIO PRETO.
VISCONDE DE MAUÁ, 17 DE DEZEMBRO DE 2009.
 
A reunião aconteceu no Shopping Aldeia dos Imigrantes, na Vila de Mauá,
as 16 horas, como previsto pelo convite enviado por email para uma ampla "mala direta".
 
Como é típico desta época do ano, muitas pessoas interessadas em participar da Câmara Técnica não puderam estar presentes, mas responderam ao email confirmando a futura integração ao grupo e interesse nas informações do que será definido.
 
Lista dos Presentes: Patrícia Carvalho ( Coordenadora do Conselho Gestor), Alfredo Carvalho, Darshana, Juliana Mello, Pedro Ferreira, Mauricio Collier, Carmen Lucia, Daniel de Brito, Carlos Caniato, Julio Buschinelli, Iaspeck e Joaquim Moura.
 
Inicialmente, a coordenadora do Conselho Gestor, Patrícia Carvalho, auxiliou a esclarecer a definição do conceito de Câmara Técnica e a definir a coordenação e o grupo de comunicação da mesma.
 
Por sugestão e de forma voluntária, foram definidos os seguintes cargos:
 
Coordenação da CTDS: Juliana Mello
Vice coordenador: Daniel de Brito
Auxiliares: Darshana, Pedro Ferreira
Equipe de comunicação: Maurício Collier, Jean Pierre e Joaquim Moura.
 
Equipe da CTDS (inscritos até a presente data, além de outros a serem confirmados): (1) Juliana Mello; (2) Daniel de Brito; (3) Darshana; (4) Diva Resende; (5) Sergio Maia; (6) Pedro Ferreira; (7) Jean Pierre; (8) Lino Matheus; (9) Mauricio Collier; (10) Patrícia Carvalho; (11) Alfredo Carvalho; (12) Joaquim Moura; (13) Luis Armondi; (14) Rainer Jacobi; (15) Carmen Lucia; (16) Antonieta Carvalho; (17) Julio Buschinelli; (18) Carlos Caniato; (19) Álvaro Braga; (20); Viviane Andreatta; (21) Átila; (22) José Tavares; (23) Márcia Patrocínio; (24) Luis Felipe Mahal.
 
PAUTAS DISCUTIDAS E DEFINIDAS NA REUNIÃO:
 
  1. Enviar um novo email a "mala direta" para confirmar quem mais fará parte da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável e esclarecer sua definição e propriedades dentro do Conselho Gestor, bem como informar a necessidade prévia de todos os seus integrantes conhecerem a fundo o Plano de Gestão Sócioambiental da Microbacia do Alto Rio Preto e as 28 Diretrizes do Conselho Gestor, aprovadas participativamente em 2006.
  2. Após a definição do grupo que integrará a CTDS, definir representantes e mensageiros para os Vales e Vilas, afim de descobrir e cobrir as necessidades da região como um todo.
  3. Adotar na CTDS uma atitude PROATIVA (desenvolver uma mentalidade que busca resolver problemas ao invés de duelar contra eles), combinando conhecimento, planejamento, método, estratégia e ação
  4. Trabalhar com os assuntos emergenciais da região, propondo medidas inovadoras baseadas em informações técnicas e na experiência dos moradores locais.
  5. Dar início a um FÓRUM DE IDEIAS para auxiliar a definição de SUSTENTABILIDADE em nossa região.Uma das ferramentas sugeridas será a elaboração de um questionário a ser respondido por quantidade significativa de moradores.A partir dos dados coletados será possível a formatação do conceito de sustentabilidade regional e definição do campo de ação.
  6. Também serão utilizados os dados já coletados pelo Programa de Gestão Integrada, que serão atualizados.
  7. Elaborar um projeto de comunicação ( COMUNICAÇÃO EM COMUNIDADE) do CTDS, através da equipe designada.
  8. Elaborar a idéia de sub-câmaras técnicas participativas (meioambiente, educação, cultura, segurança, etc...), através de futura divisão de competências na estrutura organizacional da Câmara Técnica.
  9. Envolver atividades com o Colégio Estadual e as Escolas municipais, envolvendo os alunos em projetos e atividades no ano de 2010.
  10. Definir a data da próxima reunião da CTDS, na segunda quinzena de janeiro/2010.
Juliana Mello -  jumaua@yahoo.com.br - 24 9946 0882
Coordenadora da Câmara Técnica de Desenvolvimento Local Sustentável do
Conselho Gestor da Microbacia do Alto Rio Preto