Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos - GTRS
Conselho da APA Federal da Serra da Mantiqueira - CONAPAM
Read it in "English"
Automatically translated by translate.google

Introduzindo a compostagem descentralizada em Delfim Moreira, MG
Reunião com estudantes da Escola Estadual e avaliação (e expansão) do uso dos composteiros em dois bairros


Na parte da manhã de 25 de agosto de 2016 foi realizada uma reunião na Escola Estadual Visconde de Sapucaí, com a presença de cerca de 120 jovens e vários professores ligados à questão ambiental - além da diretora Stela Mara, da Secretária de Agricultura e Ambiente de Delfim Moreira, Juliane Coura, e voluntários do GTRS-CONAPAM.

Esse encontro foi resultado da parceria proposta à Escola pela Secretaria de Agricultura e Ambiente municipal e pelo Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos do Conselho Consultivo da APA Federal da Serra da Mantiqueira, com o objetivo de articular a participação dos estudantes em iniciativas ambientais em suas comunidades, especialmente o projeto de introdução da compostagem doméstica e comunitária em Delfim Moreira.


Vista do pátio da Escola Estadual Marquês de Sapucaí
Vista da cidade de Delfim Moreira a partir da Escola Estadual

A proposta prioriza a criação de um "clube de práticas socioambientais", que dará oportunidade aos jovens a desenvolverem capacidades que lhes serão muito úteis no futuro, quando precisarem governar a região sem a nossa ajuda.

Foram propostas três atividades para os estudantes desenvolverem juntos com os educadores e as comunidades:
  1. Apoio à difusão da compostagem descentralizada nos bairros de Delfim Moreira
  2. Monitoramento da qualidade da água consumida pela população, desde os mananciais até os moradores.
  3. Produção de biofertilizante líquido a partir de estrume bovino (projeto já realizado há um ano, com ótimos resultados).

Acima, a professora Ana Maria Paiva, supervisora da Escola Estadual, conversa com os alunos sobre a proposta de desenvolvermos juntos projetos e capacidades.
Embaixo, a professora Aline expõe o projeto de produção de biofertilizante, que já foi realizado na Escola com sucesso pedagógico e ambiental.À direita, o professor Marcelo convida os jovens interessados para realizarem um estudo da situaçáo da água consumida no município, desde sua origem, captação, tratamento, vazão, consumo, aspectos físico, químicos, biológicos, econômicos etc.



Abaixo, o voluntário Joaquim Moura, do Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos do Conselho Consultivo da APA da Mantiqueira, explica a montagem e a utilização de um composteiro feito de tela de arame soldado, para transformar os resíduos orgânicos domésticos em adubo natural.
Elel também explicou aos estudantes como um 'clube de práticas' poderá ajudá-los em seu futuro e na sustentabilidade de suas comunidades.

A próxima reunião será em meados de setembro, e até lá os estudantes começarão a se organizar e viabilizar o 'clube'.
Para estimular a adesão e organizar a participação, foram preparados um cartazete-convite e uma ficha de inscrição.


.
Na parte da tarde
, foi realizada uma oficina de demonstração da prática da compostagem para moradores de Caquende, o novo bairro-piloto do projeto.


Acima à esquerda, o voluntário Luis Armondi, do GTRS-CONAPAM, corta um rolo de tela doada. Uma empresa local doou dois rolos de tela, permitindo o corte de 26 composteiros com180 cm de circunferência (diâmetro=57cm). Cada rolo custou R$ 450.
À direita, d
epois de assistir à demonstração de como usar o composteiro, os primeiros  moradores locais interessados receberam por empréstimo um composteiro. Quem desistir de usá-lo deverá devolvê-lo ao projeto para ser utilizado por outra pessoa. No centro da foto, o prefeito de Delfim Moreira, Fernando Coura


.
A seguir, visitamos o bairro-piloto Vila Rica para avaliar como estão sendo usados os composteiros distribuídos em junho (sempre por "empréstimo")







Abaixo, exemplos de muros com a identificação de participante do projeto de compostagem urbana.






Por fim
visitamos a Escola Municipal Filomena Peixoto Faria, para ver como está o composteiro-piloto instalado em março passado.
Verificamos que o composteiro está recebendo regularmente os resíduos orgânicos gerados na cozinha escolar, e que a área em volta dele está mais limpa. A horta escolar está sendo ampliada.