Curso de Formação de Voluntários em Defesa Civil - Como Foi - Parte 2

O segundo dia de curso foi marcado pelas apresentações da analista ambiental Soraya Fernandes Martins, seguida do morador da região de Visconde de Mauá, ambientalista, fundador e colaborador do Amigos de Mauá, Joaquim Moura.

 

A analista ambiental Soraya Martins do ICMBio e APA da Serra da Mantiqueira Joaquim Moura, fundador e colaborador do Amigos de Mauá, discorre sobre um de seus tópicos favoritos, a reciclagem de resíduos orgânicos e seus nutrientes.

 

 

A analista ambiental Soraya Martins iniciou sua apresentação fazendo um apanhado geral da situação climática e ambiental em todo o planeta e logo em seguida focou na situação aqui no Brasil. Fez um resumo histórico do ocorrido no ano de 2011, mostrando assim como foi gerada a idéia de criar o movimento "Em defesa da Vida", e seus objetivos, entre cujo produtos está justamente esse curso. Discorreu sobre a evolução das leis de proteção ambiental desde o Regimento do Pau Brasil, em 1605, até os conceitos atualmente aplicados e as questões em discussão nos dias de hoje.

 

 

A apresentação incluiu muitas imagens do que ficou de Itamonte, uma de nossas regiões vizinhas, após os deslizamentos, alagamentos e tromba d'água do verão passado.

 

Ela ainda fez um alerta para as situações de risco com a qual a região de Visconde de Mauá convive em decorrência de:

 

- Um desnível de 1450 m entre a nascente do Rio Preto e o distrito de Visconde de Mauá associado ao assoreamento;

- Uma cultura de desmatamento e queimadas; e

- O desrespeito às áreas de preservação permanente, principalmente encostas com declividade superior a 45o, topos de morro, altitudes superiores a 1800 m e cursos d'água.

 

Para encerrar a segunda noite do curso, houve uma rápida apresentação de Joaquim Moura na qual ele descreveu o processo de compostagem comunitária de lixo orgânico que realiza há quatro anos na Vila de Visconde de Mauá. Durante sua apresentação surgiram diversas dúvidas e perguntas de participantes que se mostraram interessados na prática de compostagem.

 

 

 

O terceiro dia de curso foi marcado pelas apresentações da Defesa Civil de Resende, por seu Diretor Marcos Resende, que está se despedindo da região, e por seu futuro sucessor e atual Coordenador de Incêndios, Lindomar Miranda. Este terceiro dia, por tratar de um tema mais "pesado" e com imagens meio chocantes, foi tratado com uma didática diferente da dos outros dias. Os palestrantes fizeram o possível para desanuviar o ambiente através de brincadeiras, e até jogos.

 

O diretor Marcos Resende é um antigo conhecedor da região; ele foi a autoridade responsável pelo fechamento da RJ-163 no final do ano passado após o desabamento de um de seus trechos, e foi quem resistiu a toda a pressão (governamental e empresarial) para reabrí-la antes de ela estar nas condições mais seguras de utilização. Ele fez a apresentação inicial em que explicou o significado de pertencer ao corpo de voluntários da defesa civil, seus princípios básicos, os aspectos legais do voluntariado e o histórico desta instituição no Brasil. 

O diretor da defesa civil de Resende Marcos Resende. O próximo diretor da defesa civil, a partir de janeiro, atual coordenador de incêndios, Lindomar Miranda.

A segunda parte desta apresentação tratou diretamente da questão de assistência e auxílio às vítimas de acidentes e as técnicas de primeiros socorros.

A turma de voluntários encarando a terceira noite seguida de ensinamentos Kit de primeiro socorros da defesa civil para vítimas de acidentes.

 

O último dia do curso foi no domingo dia 17 de dezembro, marcado por uma aula prática com os alunos-voluntários de toda a região, acompanhados pelo Tenente Coronel Pires Ferreira do Corpo de Bombeiros e pelo Coordenador de Incêndios da Defesa Civil, Lindomar Miranda.

 

O Coronel, em visita anterior à região, localizou um terreno situado logo após a Ponte do Rio Marimbondo, com três casas. Ele dividiu todo o grupo de voluntários em equipes de três, entregou um formulário de pesquisa para cada grupo e instruiu-os a fazer a vistoria e relatório de cada uma das casas. Ao final desse exercício ele conduziu toda a turma em uma caminhada até um restaurante da região, localizado em um mirante e, com o responsável pelo estabelecimento presente, mostrou e conversou a respeito de problemas encontrados na sua estrutura e conversou sobre técnicas preventivas para evitar a ocorrência de algum acidente.

Ao final da aula, todos retornaram para a Vila de Mauá, no Shopping dos Imigrantes, onde foi realizada a atividade final do curso, com a leitura dos relatórios elaborados durante o primeiro exercício do dia, seguida por um ato de encerramento oficial do curso.

Lindomar Miranda, coordenador de incêndios da defesa civil e o tenente coronel Pires, do Corpo de Bombeiros O grupo de novos voluntários da Defesa Civil da Região de Visconde de Mauá.

 

Parabens pelo esforço e dedicação de todos os participantes do bem sucedido evento !  

<- Anterior (Primeiro Dia)