Pórtico não cobrará pedágio de moradores de Itatiaia e Resende

 

Diferentemente do antecipado, o Pórtico de pouco servirá para impedir a supervisitação fatal para a preservação de nossas frágeis atrações naturais e turísticas. Inicialmente, apenas os cerca de 6 mil moradores da região de Visconde de Mauá, teriam direito de trafegar gratuitamente pela estrada-parque; agora também os quase 200 mil habitantes de dois municípios, cujas populações explodirão ao longo dos próximos anos, poderão fugir do calor crescente no vale do Paraíba do Sul e virem passar o dia em nossas cachoeiras, e voltar de tardinha, substituindo os turistas, que constituíam a nossa principal fonte de renda, pelos atuais "visitantes", muitos deles trazendo apenas lixo, degradação ambiental e poluição sonora.

Já havia um certo pessimismo com relação a esse controle de acesso, quando começaram a realizar "obras de melhorias operacionais" na RJ-151, desde a vila de Mauá, até a Ponte dos Souza, e na RJ-161.

A RJ-161, para quem desconhece, é uma estrada que, saindo de Resende, atravessa a Serra do M, e ao encontrar-se com a RJ-151, viabliza um novo acesso viário, sem qualquer controle, à região.

Isso sem dizer nada, dos acessos que atravessam o município de Bocaína de Minas.

 

Verifique aqui, a notícia publicada no jornal local, Diário do Vale

Acompanhe a reação de aproximadamente 80 leitores do Diário do Vale

Verifique aqui, a mesma notícia publicada no jornal O Globo

A reação incial de alguns poucos leitores de O Globo.

 

Você, amigo leitor, tem algum comentário ou sugestão para esse problema?