Parque Estadual da Pedra Selada
Demora em esclarecer a população trabalha contra a criação do Parque

A criação do Parque Estadual da Pedra Selada prossegue sofrendo vários contratempos, que incluem dois erros grosseiros no texto do Decreto RJ 43.640, de 15 de junho de 2012, e a dificuldade dos órgãos ambientais do governo do estado do Rio para esclarecer a população e reduzir a ansiedade das famílias proprietárias de áreas potencialmente incluídas em seu perímetro e passíveis de desapropriação.

Para minorar o estresse comunitário e evitar maior desgaste na imagem do governo fluminense é indispensável que o INEA nos apresente a lista de propriedades que serão desapropriadas, a área total desapropriada, a área total produtiva desapropriada, o número de famílias que serão de fato desalojadas etc.

Enquanto o governo insistir em ocultar essas informações da comunidade, a reação contra a criação do PEPS poderá crescer até inviabilizar a sua existência.
.